Number of Posts

2ª edição do Prêmio Mulher Negra Edialêda Salgado

Sessão especial premia trabalhadoras em áreas historicamente masculinas.

Mulheres negras que se destacam em áreas profissionais ocupadas predominantemente por homens foram homenageadas na manhã desta quinta-feira (28), no Plenário da Câmara Municipal, na 2ª edição do Prêmio Mulher Negra Edilaêda Salgado. As vinte premiadas, selecionadas a partir de indicação de sindicatos e associações, atuam como rodoviárias, trabalhadoras da construção civil, pescadoras, taxistas, vigilantes, advogadas, militares, etc.

A sessão especial, requerida pelas vereadoras Marta Rodrigues (PT) e Tia Eron (DEM), é fruto da parceria entre a Secretaria Municipal de Reparação (Semur) e as Comissões de Reparação e Defesa dos Direitos da Mulher, da Câmara Municipal. O evento foi presidido pela vereadora Marta Rodrigues.

“Essa cidade é feminina. As mulheres já são protagonistas”, disse o secretário da Semur, Ailton Ferreira, ao explicar que a premiação é apenas uma forma de tornar visível o poderio feminino. A presidente da Comissão da Reparação, vereadora Marta Rodrigues (PT) lembrou que a força feminina pode ser constatada, por exemplo, pelo percentual de 46,8% de famílias soteropolitanas chefiadas por mulheres.

Para a vereadora Tia Eron (DEM), a causa das mulheres ocuparem a base da pirâmide social no Brasil, se deve à “forma perversa de invisibilizar sua importância na história da nação, como foi o caso de Maria Felipa que combatia tropas portuguesas na ilha de Itaparica”.

A remuneração das mulheres negras é 15% menor do que a de homens e mulheres brancos e de homens negras.

O subsecretário da Semur, Edmilson Sales, relatou a experiência que teve no período em que conviveu com Edialêda Salgado e o legado que ela deixou para os movimentos de promoção da mulher negra no Brasil. “Conviver com Edialêda foi entender que a regra do medo não prevalece sobre as pessoas que lutam por afirmar seus ideais”, concluiu, emocionado.

A advogada Esmeralda Maria de Oliveira, primeira negra a fazer parte da lista tríplice para a vaga de Juiz do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia, destinada a advogado, eleita pelo Pleno do Tribunal de Justiça da Bahia, no dia 15 de junho, foi destacada pelo seu trabalho nas lutas institucionais há mais de 25 anos.

Biografia
Edialêda Salgado era médica ginecologista por formação, mas se destacou como ativista negra e causas em defesa da mulher. Foi secretária nacional do Movimento Negro do Partido Democrático Trabalhista (PDT) e alcançou o posto de secretária de estado de Promoção Social no primeiro Governo Brizola.
Edialêda morreu em 30 de janeiro de 2010, no Rio de Janeiro, vítima de um enfarto.
  

Fonte: http://www.cms.ba.gov.br/noticia_int.aspx?id=3335
2ª edição do Prêmio Mulher Negra Edialêda Salgado 2ª edição do Prêmio Mulher Negra Edialêda Salgado Reviewed by tvliberdade on julho 30, 2011 Rating: 5

Nenhum comentário

Business

Ao Vivo