Number of Posts

Serviço municipal acolhe crianças em situação de vulnerabilidade

 

Os casais Jonas* e Cristiane* e Eduardo* e Keila*, cujos nomes são preservados por medida de segurança, foram os primeiros escolhidos pelo Família Acolhedora. Desenvolvido pela Fundação Cidade Mãe (FCM), o serviço visa preparar famílias interessadas em receber, nas próprias residências, crianças com idade entre 0 e 6 anos, passando a atuar como lares temporários.
A ação tem como intuito proporcionar à criança o desenvolvimento saudável no seio de uma família, em caráter provisório, até que possam ser restituídas às famílias biológicas ou, em caso de impossibilidade, inseri-las no Sistema Nacional de Adoção (SNA). Antes de concluir a operação, todos testaram negativo para a Covid-19.
A partir de agora, o serviço entra na fase de busca ativa pela família de origem, para detectar o tipo de violação de direito que a criança sofreu. Junto à rede de apoio, começa o tratamento e acompanhamento especializado das famílias, com o objetivo de reabilitá-la para o retorno da criança em segurança.
“Toda criança tem direito a viver em família, por isso acreditamos que o acolhimento é provisório. Neste primeiro momento, estamos acolhendo crianças dentro da primeira infância, com idade 0 a 6 anos e passamos diretamente para a busca da família de origem, para identificar os motivos da agressão. Em geral, essas famílias apresentam algo que viveram no passado, onde o álcool e a droga e a violência doméstica existiram, e hoje reproduzem isso com o filho, deixando as crianças desamparadas”, explica Jonnei Moraes, coordenador do serviço na capital baiana.
Funcionamento – Os interessados em se tornar família acolhedora devem acessar o site  www. familiaacolhedora. salvador. ba. gov. br para realizar o cadastro, ou ligar para o telefone (71) 3202-2429 para mais informações. Dentre os critérios exigidos está o de não possuir vínculo de parentesco com criança ou adolescente em processo de acolhimento, e possuir moradia fixa em Salvador há mais de dois anos.
Em caso de mudança de município, a família acolhedora será desligada do serviço. É preciso dispor de tempo para oferecer proteção e apoio às crianças e aos adolescentes; ter idade mínima de 21 anos; gozar de boa saúde; apresentar declaração de não ter interesse na adoção, nem estar habilitado para adoção; e apresentar concordância de todos os membros da família maiores de 18 anos que vivem na residência.
Serviço municipal acolhe crianças em situação de vulnerabilidade Serviço municipal acolhe crianças em situação de vulnerabilidade Reviewed by tvliberdade on fevereiro 25, 2021 Rating: 5

Nenhum comentário

Business

Ao Vivo