*Campanha: BRT Salvador 2024 – PUP

Prefeitura inicia obras do segundo Cras Modelo de Salvador




A comunidade da Estrada do Curralinho, na Boca do Rio, foi beneficiada com mais uma grande obra da Prefeitura. A assinatura da ordem de serviço para construção do segundo Cras Modelo (Centro de Referência de Assistência Social) da capital baiana aconteceu em cerimônia realizada na manhã desta terça-feira (31), e contou com as presenças do prefeito Bruno Reis; dos titulares da Secretaria Municipal de Promoção Social, Combate à Pobreza, Esportes e Lazer (Sempre), Junior Magalhães, e de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra), Luiz Carlos Souza; e da presidente da Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF), Tania Scofield. O primeiro Cras modelo da gestão Bruno Reis está em construção no bairro de Valéria.

O prefeito falou da importância da obra para a região do Curralinho. "Essa é mais uma unidade de Cras Modelo que iniciamos em Salvador. A ideia é construir 30 equipamentos de padrão único, que faça jus à sua importância social, que é enorme, e cada vez mais próximo das famílias, de modo a fortalecer seus vínculos, dando todo apoio socioassistencial. Essa é mais uma ferramenta para auxiliar a cidade a fazer essa virada na área social, visando sempre o melhor para a população”.


A presidente da FMLF explicou que esse Cras é um dos grandes projetos elaborados pela Prefeitura nos últimos anos. “Salvador tem 28 Cras, mas eles foram adaptados a algum outro imóvel. Dessa forma, passamos a conceber um Cras Modelo com identidade visual própria, visando suprir toda a demanda da população vulnerável da região, além de dar a elas um pouco mais de dignidade. Essa construção está muito bem localizada e tem toda a acessibilidade necessária. A questão da sustentabilidade também foi pensada, de modo que a unidade terá painéis fotovoltaicos para utilização de energia solar”, declarou Tânia Scofield.


Estrutura e abrangência – Construída com recursos próprios, a obra tem investimento de cerca de R$4 milhões e prazo de conclusão em dez meses. Desenvolvido pela FMLF, o projeto arquitetônico prevê a construção em uma área total de 625 m², divididos em três blocos de estrutura física, com dois pavimentos cada, quadra esportiva e urbanização da área, acessibilidade, conforto, segurança, e identidade visual moderna, além de internet ilimitada de fibra ótica.


Durante o período de construção, a ser realizada pela Superintendência de Obras Públicas (Sucop), vinculada à Seinfra, a estrutura antiga do Cras continuará funcionando na atual sede, situada na Rua Abelardo de Carvalho, ao lado do Imeja da Boca do Rio. A unidade irá referenciar 5 mil famílias em situação de vulnerabilidade, oferecendo atendimentos psicossociais e acesso a diversos serviços públicos.

A área de abrangência para atendimento contemplará os bairros da Boca do Rio, Baixa Fria, Bate Facho, Bolandeira, Cajueiro, Barreiro, Morro do Borel, Caxundé, Alto do São Francisco, Costa Azul, Imbuí, Jardim Armação, Pituaçu e Stiep. Os principais serviços ofertados serão a requisição e concessão de benefícios eventuais (natalidade, moradia, alimentação, viagem), Benefício de Prestação Continuada (BPC), Cadastro Único/Programa Bolsa Família; encaminhamento para acesso a outros serviços públicos; além do Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família (Paif) e Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), entre outros.

“A construção do segundo Cras modelo consolida como um grande marco e mudança de patamar, pois o Cras é a porta de entrada da assistência social no território. Com isso, trazemos um novo conceito não apenas estético, construtivo, mas também um padrão superior de qualidade no atendimento, que ajudará a melhorar o acolhimento dessas famílias e consequentemente a vida das comunidades que vivem em situação de vulnerabilidade”, frisou o secretário Junior Magalhães.

FONTE: AGÊNCIA DE NOTÍCIAS

Postar um comentário

Please Select Embedded Mode To Show The Comment System.*

Postagem Anterior Próxima Postagem

*Campanha: BRT Salvador 2024 – PUP